Arquivo da tag: hospedagem

Hostel 7 em Goiânia ♥

Padrão

Antes de falar do hostel, quero dar a notícia de que o blog finalmente ganhou o domínio novo (www.annabeatrip.com.br) – e logo mais também terá cara nova. Tô super feliz, já que foram meses de peleja e perrengues para que desse certo – historinha que vou contar num outro post. 

—————————- 

Quem me conhece, passou por aqui ou no facebook (curte lá!) já me viu falando do Hostel 7 de Brasília. Além de ter postado tudo sobre o albergue brasiliense, vivo dando notícias dos eventinhos que eles promovem na capital.

Bom, a novidade é que há dois meses Goiânia também ganhou um Hostel 7 pra chamar de seu!

Def 11

Eu já sabia que a trupe 7 era super caprichosa e não mediria esforços pra deixar tudo impecável, mas preciso confessar que fiquei muito impressionada com a estrutura. Paixão a parte, o hostel mais bonito e espaçoso que já tive notícia viu? Souberam utilizar cada canto da casa muito bem.

Um casarão de três andares, com direito a piscina, sauna, churrasqueira e salas imensas. Nos detalhes, luminárias criativas, vitral colorido ♥ e quadros descolados. Os quartos ganharam nomes dos patrimônios do Goiás: É o amor, Araguaia, Pequi e Cora Coralina ♥. São cerca de 40 leitos em dormitório coletivo e outros dois quartos de casal, que ainda estão em fase final de arrumação. Roupa de cama, wi-fi e café da manhã já estão na diária, que varia de R$50 a R$60.

O buffet de café da manhã é servido diariamente na sala de refeições, com frutas da estação, pães e frios, bem como uma seleção de bebidas quentes e frias. Para consumo de bebidas, os preços são justos e aliviam o bolso de qualquer mochileiro.

A localização é um detalhe a parte. O hostel fica no Setor Bueno, bairro queridinho e badalado de Goiânia. Próximo ao Goiânia Shopping, ao lado do Bolshoi Pub e parque Vaca Brava – já postei sobre ele aqui. Minha dica é dar uma voltinha no parque no fim do dia e tomar uma água de coco!

A 3,9 km do Estádio Serra Dourada, a 2,3 km da Praça Tamandaré e a 3,1 km da Praça Cívica e a o Aeroporto Santa Genoveva fica a 10 km de distância.

A única observação é que ainda não há placa de identifacação com o nome do hostel, mas eu te garanto: você logo vai reconhecer! Na fachada você vai avistar um portão azul com a traseira da kombi, marca registrar do Hostel 7, além do símbolo da rede Hostelling International.

Def 2 Def 3 Def 6Def 4 Def 8 Def 10Def 5Def 9qthostel

Gravei a visita pra editar um vídeo legal, mas desta vez a câmera não foi minha amiga. Vou ser obrigada a voltar lá e fazer de novo. rs

Beijo grande à equipe do hostel que sempre me recebe tão bem! Já entro sem bater na porta. kkk Eldon, obrigada por apresentar todos os cantinhos da casa!

Def 1 Anna

Serviço

Hostel 7 Goiânia
Endereço: Avenida T2 Quadra 107 Lote 04, 74210-005 – Goiânia
Telefone: (62) 3877-6077
Facebook: https://www.facebook.com/hostel7?fref=ts

Anúncios

Primeira experiência com Airbnb

Padrão

Ufa! Post, enfim. rs

Quem curte minha companhia no facebook (kkk chega aí!), viu que estive em São Paulo neste feriado. A viagem nem foi tão express, levando em consideração meus quase 4 dias na cidade. Deu pra passear bastante, rever amigos e registrar o que visitei… Vou postando aos poucos, mas prometo não demorar. rs

Quando voltei, a pergunta foi unânime: como foi se hospedar pelo Airbnb? Então cá estou para contar.

Já que teríamos compromissos e horários nos dois primeiros dias, sugeri alugarmos um apê pra ficarmos mais à vontade. Então corremos pro Airbnb e começamos a procurar. Já vou avisando que as opções são muitas e você vai encontrar cada casa/apê/quarto legal! Decorações temáticas, estilos, cores, formatos… Na minha opinião, o ideal é você focar na localização, assim não pira demais.

Bom, mesmo com muitas opções, não demorou para encontrarmos nosso favorito. Mandei mensagem pro Mário, dono do imóvel, que foi mega atencioso do início ao fim, e logo fechamos com ele. O apê é térreo, meio casa mesmo, na Liberdade. Não conhecia a cidade, muito menos o bairro, e fiquei muito satisfeita. Pertinho do metrô, paradas de ônibus, padaria, mercado, ponto de táxi… Bairro muito agradável. O apartamento dispensa comentários. Mario foi muito cuidadoso e atencioso em todos os detalhes e realmente nos sentimos em casa.

Só pra esclarecer: você pode alugar um apê/casa/quarto com ou sem moradores. Neste caso, moram na casa Mario e uma amiga, e dessa vez, também dividimos a casa com o casal Davi e Tina, colombiano e norueguesa. Demais né?

Preço: saiu super em conta! Precinho de hostel, viu? No feriado, três diárias por R$198 – pra cada um. E de quebra, Mario oferece café da manhã! Tivemos a sorte grande de poder comer suas french toasts no domingão (thanks, mom! kk) na companhia de Carol e Jean, visitantes do último dia e muito queridos também!

Enfim, a experiência não poderia ter sido melhor! Fizemos alguns vídeos a la beatrip também, mas ainda não tive tempo pra editar. Resolvi postar logo pra não atrasar essa dica, então depois atualizo com o vídeo..

É isso, super indico o serviço do Airbnb e especialmente o lar doce lar de Mario (clique aqui pra conhecer!).

Qualquer dúvida, mande aí!

Ape Airbnb

Casa def (7)
Mário fazendo french toast at morningCasa def (1) Casa def (4)
Yuri (ex-brasiliense kk) foi pra lá me mimar no meu dia dodói
Casa def (3)Casa (1)
Lari tentando um táxi (por quase um hora) no cantinho-escritório

Ela é carioca…

Padrão

Antes de deixar que leiam esse relato com uma dica imperdível, farei uma breve atualização do meu status. rs
Passei o final de semana no Rio de Janeiro com alguns amigos, mas não tive tempo para fazer muitos passeios, nem anotar muitas dicas. Fomos exclusivamente para o Rock in Rio e a missão foi cumprida com sucesso. rs De qualquer forma, mesmo com o tempo apertado, o final de semana foi ótimo! Conto mais durante a semana. :)

Enquanto isso, coincidentemente, o relato da honey Rany sobre uma ida à capital carioca.

“É impossível chegar ao Rio de Janeiro e não ouvir, ao fundo, Elis cantando Gilberto Gil. O Rio é lindo, tem cheiro de alegria e dá vontade de cantar “alô moça da favela, aquele abraço. Todo mundo da Portela, aquele abraço. Todo mês de fevereiro, aquele passo. Alô Banda de Ipanema, aquele abraço”.  Aliás, em falar em Elis, o fim de semana em que estive no Rio foi Bossa pura.

Bonita hostel

Passeei pelo calçadão, namorei o mar de Ipanema e dormi na casa de Tom Jobim. Um casarão cor-de-rosa, construído em 1942, onde o maestro e compositor viveu ao lado da paulista Thereza Hermanny. É claro que o endereço Barão da Torre n° 107 passou por reformas antes de se tornar a Bonita Ipanema Pousada & Hostel. O tira e põe de tijolos, não anulou a identidade do local. Como o próprio site descreve, a casa é “jovem, colorida, leve, carioca, aconchegante e divertida”. Como deveriam ser os encontros de Jobim.

Bonita hostel 3

A casa está localizada ao lado da badaladíssima Farme de Amoedo, entre o Leblon, Copacabana e a Lagoa Rodrigo de Freitas. Não bastasse a proximidade da praia, dos bares, restaurantes e cafés – inclusive Starbucks –a Bonita Ipanema conta com bar, sinuca, piscina com deck, wi-fi, sala de vídeo e jogos, serviço de transfer e tour e café da manhã incluso no valor da diária.  Na noite em que passei na pousada, brasileiros e gringos compartilharam o espaço, as bebidas e o tradicional churrasco da casa. Bom demais.

Bonita hostel 3

As acomodações são variadas. Há a opção de dividir o dormitório com até seis amigos ou ficar em companhia de uma única pessoa. Antes de reservar, vale fazer um tour pelo site.

Eu adorei a estadia e espero voltar em breve.”

RIR, última chamada

Padrão

Ainda dá tempo de falar sobre o grande evento que rola na cidade de Ipanema? rs

rock-in-rio

Para alguns, as atividades do Rock in Rio começam nesse final de semana (13 a 15/09). Para outros, só na semana que vem (19 a 22/09).

Já estou com essa viagem programada há alguns meses e não precisei me preocupar com hospedagem no Rio de Janeiro. Fiquei muito feliz e tranquila com o convite para ficar na casa dos tios da Gabi, uma das amigas que embarca com a gente (obrigada!!!). Sou sempre muito a favor de ficar em hostel, mas confesso que fiquei muito tranquila em ficar lá, já que não conheço nada no Rio de Janeiro e a cidade vai estar lotada.

Mas vou levar em conta o caso de alguns amigos que me pediram um help, mesmo super em cima da hora. rs

Infelizmente, a essa altura do campeonato, as opções de hospedagem estão muito reduzidas, principalmente para quem está com o orçamento apertado. Para ter garantido uma boa diária $, o ideal seria ter feito as reservas há pelo menos dois meses (talvez um pouco menos, mas por garantia né?).  Mas não estou aqui para desanimá-los: há esperança pra vocês que estão nos 45 do segundo tempo! rs

A primeira coisa que você deve fazer é correr para um buscador de hospedagem, como a trivago (em minúsculo mesmo! rs). É por esses sites que a gente encontra as mais variadas opções e consegue filtrar pelo destino, data, avaliação e número de hóspedes. É ótimo porque você já consegue saber se a data está disponível ou não. Você encontra desde hotéis caríssimos até albergues baratex, com classificação gradativa até cinco estrelas. A grande vantagem dos buscadores é a praticidade para comparar as opções. Em um só clique você consegue visualizar inúmeros tipos de acomodação, com os mais variados estilos e preços.

Uma das alternativas é tentar um sofá solidário no Couchsurfing, rede social onde viajantes emprestam seus sofás de graça por uma ou duas noites (ou até mais se for negociado com o morador). Para conseguir uma vaguinha no sofá, é importante que você tenha boas recomendações em seu perfil e que, de preferência, disponibilize o seu também para turistas que visitarem sua cidade.

Outra opção muito válida para grupos é o AirBnb, onde você pode alugar um quarto ou um imóvel completo por uma temporada curta ou longa. Ele é semelhante ao Couchsurfing porque tem um ‘ranking’ de hosts, onde são avaliados por quem passou por seus imóveis. Dá pra conseguir um apê lindo e muito bem decorado por uma pechincha, assim como uma casa ecológica cheia de redes pra tirar uma soneca.

Bom, espero ter ajudado os perdidos dos últimos dias. Da próxima, corram para esses links e se programem com vantagem!

Las Vegas, um olhar além da Strip

Padrão

Com fé na segunda-feira entra post cheio de calmaria. rs Mas enquanto não consigo parar pra colocar tudo no papel, deixo Flávio, amigo querido, contar a experiência dele na imperdível Vegas.

Vista

“Aproveitando uma daquelas Mega Promoções, R$700 ida e volta de Brasília-Atlanta, fui para Atlanta e Las Vegas (passagens internas de mais 700, ida e volta ATL – LAS)!

Promoções para Atlanta ou Miami são sempre muito interessantes, pois são portas de entrada para os EUA, dessas cidades é possível ir para todos os grandes centros com voos diretos, ou poucas conexões!

Embarquei em Brasília com destino a Atlanta e fiz uma conexão rápida em Miami. No aeroporto de Atlanta, em apenas 4 horas já estava a caminho de Las Vegas. Com as 5 horas de fuso, tive um dia de 29 horas!

Hotel em Las Vegas

Como decidi ficar 7 dias em Vegas, e hotéis são a grande atração da cidade, me hospedei em 3 hotéis diferentes, mais a frente falo os prós e contras dessa decisão!

Fora da Strip

Suncoast Hotel and Casino

Vou começar pela coisa mais diferente da viagem, no sábado, que é o dia em que os hotéis são mais caros em Vegas. Decidi ficar no Suncoast Hotel and Casino que, por estar fora da Strip, estava com um preço ótimo, R$119,29 o quarto para 4 pessoas (ótimo mesmo hein gente!). O hotel fica um pouco longe do centro da agitação, mas em uma área muito nobre, dentro de um campo de golfe, ao lado de outros hotéis, e com um público mais selecionado. Peguei um quarto com vista para o campo de golf, simplesmente a vista mais linda de Las Vegas, não há janela, a parede é toda de vidro (!!!), o campo de golf abaixo, a cidade ao longe rodeada de montanhas!

Suncoast Hotel and Casino

Tivoli Village

Bem ao lado hotel está o Tivoli Village, um centro comercial, com restaurantes granfinos, galerias de arte, jolheria e outros, um lugar para milionários, mesmo assim, é possível curtir muito o ambiente requintado sem gastar nada, ou quase nada!
Fomos lá à noite, estava rolando um som bacana, uma festa bem família, tocou até Macarena e algumas músicas brasileiras [a festa era free, mas não comprei a pulseirinha que dava direito a ilha de bebidas, uma pechincha de $1300 (ouch!)]. Essa saída da Strip foi bem no meio da viagem, então a ideia era um programa mais tranquilo, se for passar mais de 5 dias, recomento muito essa pausa cultural. O local é fantástico.

Tivoli

Stratosphere Casino, Hotel & Tower

Stratosphere Hotel (já falei dele aqui!), não é tão luxuoso, e fica bem na ponta da Strip, se for ficar lá tem reservar um quarto novo. Mesmo assim tem a torre com um parque de diversões lá em cima, parada obrigatória! Fui para lá no primeiro dia, pois você chega muito cansado da viagem, não dá para aproveitar muito! Hóspede (turista paga taxa pra subir e + um pouco pra curtir o parque de diversão!) pode subir na torre quantas vezes quiser e de graça, fomos no segundo dia às 9h30, hora que abre! Simplesmente único!

Stratosphere

Rio All-Suite Hotel & Casino

Um hotel ao lado da Strip, perto do agito e com preços bons. Mas mesmo sendo perto, tem que estar de carro!

Como foi a minha primeira vez em Las Vegas acho que valeu muito a pena aproveitar os preços e ficar em mais de um hotel, eu aluguei um carro por um preço baixíssimo e circulei por toda cidade. Mas éramos apenas 2 pessoas, cada um com apenas 1 mala pequena, e pegamos uma fila gigantesca para o check-in no Rio. Como não fiquei no centro do agito precisei de carro, e com carro não é possível beber (beber e dirigir nos EUA dá cadeia). Para quem estiver em uma viagem de farra ou com muita gente, recomendo ficar em um hotel na Strip, próximo ao Bellagio, Encore, Luxor, para poder circular a pé!

Quem quiser explorar mais acho que vale a pena pelo menos 2 hotéis, aproveite para ficar no mais caro no dias de segunda a quinta e no mais barato de sexta a sábado!

Depois mando mais informações só sobre o Grand Canyon!”

Fotos: Flávio Brito/Divulgação

Valeu, querido!!! Você me fez querer voltar pra essa terrinha mais do que nunca. E vamos combinar que a gente até escreve parecido. rs

Hostel 7, o mais novo brasiliense

Padrão

É isso mesmo que você está pensando. Brasília finalmente ganhou um hostel!
Tô super feliz por ter uma opção fofa, econômica e inovadora pros amigos que vem fazer concurso, me visitar ou conhecer a cidade. Já passei vergonha por não poder receber a galera em casa e ter que mandar pro hotel caro. Mas nossos problemas acabaram! rs Vem com a gente…

Hostel 7

Hostel 7 Video (16)

Hostel 7 foi inaugurado em maio/13 e é fruto do sonho de cinco amigos que rodaram o mundo se hospedando em albergues. Alfredo, Eldon, André, Danilo e Aurélio formam a trupe que tomou a iniciativa de abrir em Brasília o primeiro hostel com padrão internacional. Eles já apareceram na Veja Brasília, Correio Braziliense, Estadão e em outros blogs de viagem. Nada mal pra quem acabou de nascer!

Fomos conhecer esse novo cantinho da capital e que surpresa! Tem até cheiro de novinho, sabe? hehe Levei Sarah e Dani comigo e todas ficaram encantadas com o capricho e com a simpatia da equipe.

O hostel está localizado na Asa Norte, região privilegiada da cidade, próximo a tudo. Pra quem é de Brasília, fica a dica: ele fica, especificamente, na frente da W3, voltado para a quadra 908. Se você não é daqui, não entendeu muita coisa né? rs Mas é fácil: para chegar, basta pegar qualquer ônibus que passe pela W3 norte e se atentar às placas, ele fica ‘nas costas’ do comércio’. Se vier do aeroporto, pegue o ônibus 0.030 ( Qd. 716 Norte / W3 Norte e Sul / Aeroporto) e peça ao cobrador avisar sua parada. Você também pode pegar o 0.102 e ir até a Rodoviária, de lá pegue outro ônibus sentido W3 norte. Com o endereço em mãos, não tem erro! E se você se perder, não hesite em ligar pra eles!

São quatro quartos com banheiro, sendo três mistos (homens e mulheres) e um feminino, distribuídos pelo sobrado de 3 andares, totalizando 38 camas. Cada quarto leva o nome de uma personalidade: Burle Marx, Athos Bulcão, Lúcio Costa e Oscar Niemeyer. Bem apropriados, não?

Agora, a parte que mais me deixou in love: cozinha! rs Não por mera coincidência, a parte mais gostosa da casa é a mais fofa, mais coletiva e sustentável. Os meninos (não tão meninos hehe) tiveram a brilhante ideia de reutilizar bancadas, chão emborrachado e madeiras para decorar esse ambiente. Ficou linda, espaçosa, colorida, meio retrô, meio moderna, com direito a freezer da Devassa e cerveja importada.

Preciso ressaltar a criatividade do pessoal, que conseguiu otimizar o espaço e bolar uma decoração digna de muitas fotos. Eles pensaram em todos os detalhes e contam com a participação dos cidadãos do mundo para deixar o hostel mais personalizado ainda. O acervo de canecas, por exemplo, é fruto da festa de inauguração, onde cada convidado deveria entrar com a sua. Nesse mesmo esquema vai ser a festinha do Book Exchange, onde cada um leva um livro e ajuda a compor a estante, deixando um pedacinho seu por lá. Legal né? A ideia é criar um ambiente familiar, onde a galera possa se encontrar e bater um papo também. Por isso, dê uma ligada antes das partidas de futebol e descubra se vão transmitir. O único pedido é que vocês consumam a cerveja de lá, é claro.

Por fim, a tarifa. A diária no Hostel 7 é de R$90 com café da manhã, e especialmente no dia da abertura da Copa será R$120. Se você está acostumado a se hospedar em hostel, vai dizer que é meio carinho, e eu até concordo, mas se levarmos em consideração o elevado custo de Brasília, é justo e não compete com nenhum hotel da cidade.

Ufa! Falei demais! rs Assistam ao vídeo e vejam as fotos!
Beijo grande para a turma do Hostel que nos recebeu tão bem! Voltarei em um futuro brevíssimo!

Hostel 7
SCLRN 708 Bloco I Loja 20, Brasília/DF
+55 (61) 3033-7707
https://www.facebook.com/hostel7?fref=ts

ps: nem vou justificar minha cara de pamonha no início, mas pedir desculpa pelos erros de gravação e edição.. vamos tentar resolver!

Blog Hostel 7 (6)

Hostel 7 Blog (4)

Hostel 7 Video (7)

Blog Hostel 7 (3)

Blog Hostel 7 (4)

Blog Hostel 7 (2)

IMG_2241

Blog Hostel 7 (5)

Hostel 7 Blog (2)

Blog Hostel 7 (7)

IMG_2213

Hostel 7 Video (10)

Hostel 7 Blog (5)

Hostel 7 (14)

Hostel 7 Video (15)
Dani, fofa! Obrigada pelo help!
ps: Sarah não gosta de aparecer, mas vocês já sabem que ela está por aqui. rs

tchurma hostel 7

Lollapalooza

Padrão

Shame on me 5x.

Uma semana sem postar dá vergonha, mas Deus sabe do meu drama. rs Muito trabalho, algumas mudanças de última hora e o tempo foi curto demais. O bom é que estou com algumas coisas acumuladas pra galera…rs

Mas então, estive na feira de intercâmbio no último dia 7, aqui em Brasília, e voltei pra casa com muita informação, mil oportunidades em mil agências e universidades. Meu, tem de tudo! Até futebol + curso de inglês na Nova Zelândia. A bad new é que ainda não consegui organizar tanta coisa, é muita papelada, muita opção. Estou reunindo por tipo de cursos e posto em breve pra vocês :)

………………………………………………….

Aproveitei o meu micro horário de almoço pra dar uma dica legal. Para os desesperados de última hora é ótima.

Estava lendo o jornal essa semana e vi (talvez um pouco atrasada) que a Tam Viagens fechou pacotes completos para o Lollapalooza. Os valores começam em R$1183 e vão até R$1565, incluindo aéreo ida e volta, hospedagem com café da manhã, ingresso para o dia conforme escolhido e taxa de envio. Eu achei até razoável para quem não se organizou e resolveu ir de última hora.

Lolla Tam

JÁ TENHO INGRESSO, MAS NÃO TENHO ONDE DORMIR!

Pra quem já tem ingresso, mas não tem onde ficar, separei 4 opções de hospedagem. Embora esteja em cima e a possibilidade de lotação seja grande, não custa tentar.

WE Hostel Design: já falei dele aqui, clique aí pra saber!

Ô de casa: famosérrimo, o Ô de casa fica na Vila Madalena, bairro badalado de SP, tem quartos confortáveis, é limpo, organizado e conta com equipe muito atenciosa, simpática e educada. O mais importante: fica bem próximo ao Jockey Club, local do Lolla.

Bella Paulista: outro que já tem fama pela cidade e está localizado a uns 15 minutinhos do Jockey. Os que passaram por lá só elogiam a qualidade do hostel. Limpeza, atendimento e localização – pontos importantíssimos – são marcas fortes de lá!

AIRBNB: não é um hostel, nem albergue, nem pousada. É um portal (vou falar mais dele nos próximos dias) onde você aluga um quarto ou um apê inteiro pra uma temporadinha. É ótimo e seguro. Basta procurar o tipo de acomodação que você quer, a cidade e dar uma olhada na avaliação do proprietário, nos comentários de quem já alugou com ele, etc. Geralmente são viajantes que alugam seus imóveis mobiliados, então é tipo ‘galera de hostel’. hehe É muito válido pra quem vai de grupo, hein! Compensa demais!

Wish I could go :( rs
Mas é isso! Espero ter ajudado quem está indo curtir esses dias de muita música boa em SP. Se tiver alguma dúvida ainda, mande aqui nos comentários ou na nossa fanpage!

ps: curta nossa página no feicebuk! a gente posta diariamente dicas imediatas e inusitadas, entre outras coisitas más. =]