Arquivo da tag: hoteis

Dubai & Egito, por Monique #1

Padrão

Uma das coisas que mais me apaixona nesse blog é a chance de trocarmos experiências. Cada vez que recebo um relato de viagem, me teletransporto para o destino em questão e me imagino em cada situação. Não tem jeito.

Monique Cruvinel nos enviou um relato de sua  recente viagem à Dubai e ao Egito e me deixou encantada com a riqueza de detalhes. Por este motivo, decidi dividir em 7 (sete!) posts pra vocês aproveitarem melhor as informações. Gente, isso nunca aconteceu. haha Mas vocês vão ver que eu tenho razão! Thankssss, Monique!

“Conhecer mitos da modernidade e do passado sempre foi uma vontade meio platônica que eu tinha. Até eu pôr os pés nas terras árabes, a ficha não tinha caído que iria para Dubai e Egito. Surreal. A experiência mais legal que tive, sem dúvidas, e talvez a mais legal de todas.

Dubai capa

Fomos em um grupo de excursão eu, minha irmã, meu pai, meu tio e mais umas 10 pessoas. Voamos de Emirates (melhor companhia ever, apenas) e aguentamos as 14 horas de voo até Dubai. O aeroporto já é lindo, com grandes colunas espelhadas, relógios Rolex nas paredes, cascata d’água na parede, luzes coloridas na entrada… Algo curioso são as prayer’s rooms, salas de oração que ficam ao lado dos banheiros.

Dubai colunas espelhadasDubai 2

Os funcionários vestindo roupas árabes e mulheres de burca contribuíram muito para uma ótima primeira impressão de Dubai. Dali fomos pro hotel vendo mais luzes coloridas emanando dos prédios e os carros de luxo nas ruas. Ficamos no Arabian Park, em frente a uma mesquita (uma das coisas que mais gostei, por causa da musiquinha que toca quando vão chamar os muçulmanos para rezarem). Dormimos e acordamos no dia seguinte para um tour pela cidade.

Dubai 4

O primeiro contato com Dubai é impressionante: vários prédios gigantescos e espelhados, shoppings e luxuosos bairros residenciais, uma linha gigantesca de metrô. As ruas são tão limpas que tive a impressão de que leprechauns brotavam do chão e saíam limpando e lustrando tudo a toda hora. Passamos pelo hotel-sete-estrelas-mais-lindo-do-mundo Burj al Arab, pela ilha de Palm Jumeirah, em formato de palmeira, com hotéis enormes e lindos e propriedades de alguns astros de Hollywood. Fomos ao Dubai Museum (que na minha opinião está mais para memorial, mas vale a visita) e seguimos para o centro da cidade, rodeando o creek.

Dubai Montagem 1

O creek é um canal que divide a cidade ao meio, e lembra Manhattan. Muito agradável, cheio de comerciantes e turistas, cercado pela visão da skyline de Dubai com um mix de prédios de diferentes tamanhos e formatos. Ali ficam ancorados alguns barquinhos de madeira que fazem passeios à noite, iates e os “abras”, táxis aquáticos que pegamos para chegar aos famosos souks.

Dubai 3

Mercadinhos, finalmente! Yey! Ali foi meu primeiro contato com a loucura dos vendedores árabes, gritando preços e jogando pashminas em cima de você, te puxando para entrar dentro das lojas e te perseguindo até te vencer pelo cansaço. Experiência engraçadíssima. Ficamos pouco tempo, mas eu passaria horas andando naqueles corredores cheios de temperos, roupas, lembrancinhas e ouro (muito ouro!), aproveitando os preços muito menores que os dos shoppings. Voltamos para o hotel e nos arrumamos as coisas para embarcar para Cairo no dia seguinte, viagem que merece um post próprio.”

Dubai montagem 1

Anúncios

WE Hostel Design

Padrão

Há pelo menos um mês tenho recebido e-mails e pedidos para falar sobre o We Hostel Design, localizado no coração de São Paulo. Alguns interessados em uma passagem rápida pela cidade, outros em busca de um lugar para ficar no período do Lollapalooza.

O Felipe Berbel, amigo querido que fiz em Curitiba, mora em terras paulistas e trabalha no We. Ele me apresentou a casa e disse que seria um prazer para a equipe falar um pouquinho do hostel para vocês.

Sendo assim, entrei em contato com eles e o Guilherme Perez foi muito gentil em tirar todas as nossas dúvidas. Como o texto dele está super completo e foi escrito para vocês, tomei a liberdade de reproduzir na íntegra.

Espero que vocês se apaixonem tanto quanto eu!

frente 1

“Primeiramente, estamos muito felizes em saber que seus leitores estão curiosos e interessados pelo hostel.

Abrimos as nossas portas em setembro deste ano com o objetivo de oferecer uma hospedagem mais próxima e amigável com uma boa estrutura e bom preço. Escolhemos o nome “WE” exatamente para mostrar a todos que prezamos muito pelos espaços sociais da casa, que possuem a função de aproximar os hóspedes entre eles mesmo ou entre nós do staff.

ambiente 1loungeambiente 2 Lounge 2

A casa possui 9 quartos com 46 vagas. São 7 quartos coletivos com 4 a 8 camas, sendo que 1 deles é uma suíte com 5 camas exclusiva para mulheres. Também temos 2 quartos privativos, um para casal com cama queen e uma enorme varanda e outro quarto mais simples para 2 solteiros (1 beliche). Na diária, estão inclusos o café da manhã, roupa de cama, toalha e wifi por toda a casa.

Somo novos e estamos aprendendo a cada dia… Sei te dizer que está sendo muuuuito prazeroso e divertido! Tem coisa mais gostosa do que isso, gente?

Em relação ao Lollapalooza, estamos com disponibilidade sim. As diárias por pessoa variam de R$85 no quarto coletivo misto com 4 pessoas a R$320 no quarto de casal.

Estamos conversando com algumas empresas para fecharmos uma van que leve e busque os hóspedes da porta do hostel até o evento… Espero que dê certo :) E nós também!

quarto coletivoquarto casal

Anna falando: Devo acrescentar que o We Hostel Design agora conta com um mini mercado para seus hóspedes. Opções bacanas a preços justos!

mini mercado

A idéia de ficar em um hostel é muito mais do que pagar barato pela acomodação, é conhecer pessoas interessantes do mundo todo que estão interessados em compartilhar suas histórias e aprender com a experiência vivida, é ir para uma cidade sem saber nada sobre ela e, muitas vezes, sair de lá com o sentimento de que foi um morador de lá. O clima de um hostel é muito mais informal e próximo do que em um hotel, isso vai desde o staff até os próprios hóspedes. É lógico que é preciso escolher com cuidado em que hostel ficar, este mercado tem de tudo. Recomendo sempre procurar o que os hóspedes estão dizendo.. isso é essencial!

galera we

Eu amo ficar em hostel pois muitas de minhas memórias ou pessoas que me marcaram nas viagens feitas aconteceram dentro deles. Óbvio que para ficar no hostel tem que estar aberto a dividir um quarto com alguém que inicialmente você não conhece. Mas, pra mim, isso não é nada comparada a experiência e histórias vividas.

Espero ter ajudado!

Abraço,
Guilherme Perez”

WE Hostel Design
Rua Morgado de Mateus, 567

São Paulo – SP
+55 11 2615-2262

…………………………………………………………..

Ajudou e muito, Guilherme! Muito obrigada!
Tenho certeza que em breve vocês irão receber hóspedes leitores do blog…

E aí? O que acharam?

Ecologicamente correto: why not?

Padrão

Como não recebi as fotos do coquetel ainda, vou deixar pra falar mais pra frente.
Bom, depois de uma semana muito cheia e agitada, a vida começa a voltar ao normal.
E já que estou precisando de um descanso, resolvi falar sobre um livro que comprei na minha última ida a Curitiba. Fui buscar um amigo na PUC e dei de cara com uma exposição de livros a R$10. Não pensei duas vezes. Além de ser um livro bem fofinho, é prático e traz indicações ótimas de viagens ecológicas.

O fim do ano está aí, daqui a pouco chega o carnaval e você que não é da folia fica sem saber pra onde ir. Essa é a sua realidade? Então sugiro que invista nessa aquisição. Se você curte um tempo tranquilo, conhecer paisagens diferentes, se quer entrar em contato com uma realidade diferente da nossa, vítimas cruéis do capitalismo, essa coletânea de hotéis/pousadas/albergues ecologicamente corretos vai te ajudar bastante. Não são opções muito baratas levando em conta o deslocamento, mas se você planejava gastar de qualquer jeito, repense sua escolha =)

Ainda não tive a oportunidade de conhecer, mas separei três opções que melhor se encaixam nas categorias Ambiental (avaliação dos empreendimentos sob o aspecto do impacto ambiental) e Social (avaliação com base no desenvolvimento que o estabelecimento pode trazer aos moradores e comunidade).

Black Sheep Inn ✽✽✽✽✽
Chugchilán, Cotopaxi, Equador
Diárias: US$25-70 por pessoa por noite, com café da manhã e jantar

O Black Sheep Inn é mais do que um modelo para uma vida de baixo impacto: é um lugar confortável e acolhedor. Os chalés são feitos com palha tradicional e aquecidos por fornos a lenha. Em uma reforma recente, banheiros foram instalados em três quartos, e a água é aquecida pelo sistema de energia solar.

A comida vegetariana é quase 100% cultivada no terreno da propriedade e é servida em um salão comunitário, onde servem agua purificada por ozônio ou vinho chileno. A preservação está em primeiro lugar e o reaproveitamento é tamanho que a pousada gera apenas 30g(!!!) diárias de resíduo por hóspede.

Sem dúvidas uma das opções que mais me despertou interesse.

Black Sheep Inn Equador

Iwokrama Field Station e  Canopy Walkway ✽✽✽✽✽
PO Box 10630, 77 High Street, Kingston, Georgetown, Guiana
Diárias: US$135 por chalé (para 6 pessoas) por dia, com todas as refeições.

“É difícil compreender a rara presença da Guiana nos roteiros de turistas que viajam pela América Latina. O país tem a maior porcentagem do território ocupada por floresta primária e reúne paisagens fabulosas”, assim começam a falar sobre esse ‘desconhecido’ lugar.

Iwokrama Forest Field Station faz parte de um conjunto de locais interessantes e hospedarias no interior da Guiana. O acampamento-base fica no centro da floresta, nas encostas do Essequibo, principal rio guianense. A 2 horas de lá está a Conopy Walkway, passarela suspensa que atravessa a copa das árvores ainda não violadas pelo desmatamento. Passeio obrigatório para quem estiver por lá…

Formado por 3 chalés com capacidade para 6 pessoas, o acampamento também conta com quartos que ficam em albergues coletivos, interligados por uma varanda coberta. Apesar da caractéristica rústica, as acomodações são confortáveis.

Interessante saber: A ONG Iwokrama oferece apoio efetivo a 14 comunidades indígenas, inclusive as aldeias dos macuxis, que recebem treinamento, formação e emprego.

Iwokrama

Maho Bay Camps e Estate Concordia ✽✽✽
PO Box 310, Cruz Bay, St John, Ilhas Virgens Americanas
Diárias: tendas em Maho Bay a partir de US$80 por noite para duas pessoas; tendas ou apartamentos-estudio em Estate Concordia a partir de US$95 por noite para duas pessoas.

 O Maho Bay Camp, localizado na Ilha de St. John, nas Ilhas Virgens, possui tendas moderníssimas, com deque privativo e vista para o mar. São 114 chalés e nove apartamentos-estúdios pra quem quiser algo mais luxuoso. O resort tem um programa de recuperação ecológica e serviram de base para o segmento.

Há também o Estate Concordia, que é um empreendimento recente desenvolvido no outro lado da ilha. Com 21 hectares, numa península banhada pelo mar do Caribe, é formado por 40 tendas-chalés, um centro de ioga, restaurante e um estúdio que ilustra como os resíduos do resort poderão ser convertidos em obras de artes. Outro incentivo é o fato de que as duas unidades do resort tem fácil acesso a mais de vinte trilhas.

Uma curiosidade: a limpeza dos quartos é de responsabilidade do hóspede, inclusive varrer o chão e arrumar as camas. É uma forma de diminuir a produção de lixo e desenvolver a consciência ecológica. Há quem questione essa medida, mas eu achei muito bacana!

Maho Bay Estate Concordia

Fonte: Guia Viagens Ecológicas

Muito legal né?
Sugiro  que entrem nos sites e explorem um pouco mais desses lugares incríveis…
Excelentes opções para fugir da rotina ou até mesmo para uma viagem romântica, não?

Aposto que você desejou estar lá tanto quanto eu!

Onde ficar: Los Angeles!

Padrão

Preciso confessar que curti muito quando a fofa da Linda me pediu dicas de hospedagem em Los Angeles/CA. Há quem critique muito essa cidade, mas eu fiquei encantada e voltaria outras vezes…

Ah, pra quem não sabe, esse blog nasceu da ideia de fazer um diário de bordo quando fui à Califórnia, então anotei quase tudo o que fiz e por onde andei. Por esse motivo acho que posso ajudar um pouquinho meus amigos…

Linda e Samuel vão pros States na mesma época que eu fui, no inverno, e querem economizar com a hospedagem para aproveitarem em outras coisas. Fazem muito bem!

É muito importante que você escolha bem sua hospedagem, um lugar seguro, de confiança e limpo. Mas fazer economia não é sinônimo de precariedade, a gente pode, sim, ficar bem acomodado por menos $. Fiquei hospedada em três diferentes hotéis em Los Angeles, e especialmente apaixonada por um. Bom, vou falar brevemente sobre cada um deles…

Royal Palace Westwood Hotel

O mais amado de todos, sem dúvida! Eu e as meninas desenvolvemos um amor pelo Royal, até porque, foi nele que ficamos nossas duas primeiras semanas e fomos muito bem tratadas.

A localização dele é muito bacana. Fica em Westwood, bairro badalado de Los Angeles, no mesmo quarteirão da UCLA, BestBuy, Starbucks, Denny’s, Coffee Beans, Victoria Secrets, etc.
Se você andar 5 minutinhos, pra qualquer direção, vai encontrar a loja cool Urban Outfitters, rua de restaurantes temáticos, drogarias ótimas, cinemas (aqueles que tem bilheteria pomposa de filme americano, sabe?) e o melhor cookies and cream do mundo! É um sanduiche de cookies quentinhos com uma bola de sorvete. Fala sériooo gente! É indecente de bom!

Os quartos são excelentes, o melhor que ficamos durante toda a viagem. São amplos, muito confortáveis, com camas enormes. Tem até uma copa com frigobar, microondas, pia, armários e uma mesa de 4 lugares pra fazer suas refeições. O banheiro é grande também, dá pra acomodar todos os cosméticos e maquiagens! rsss

Não é dos mais baratos, mas eu super recomendo pra quem quer conforto, comodidade e segurança. O café da manhã também é uma delícia, não é um banquete com mil opções, mas as rosquinhas doces e os croissants se tornaram nossos vícios (com direito a marmita escondida pro quarto! hahah).

Valor referente a uma diária para 2, 3 ou 4 pessoas: R$200,00 a R$400,00 – depende da temporada

Hollywood Downtowner Inn

Sem dúvidas, a grande vantagem desse aqui é a localização. Ele fica no coração da Hollywood Boulevard, a pouquíssimos metros das famosas estrelas da calçada da fama. Fica bem próximo ao metrô e a vários comércios legais, com Starbucks e Dress for Less. O hotel é de uma família indiana e tem cara daqueles condomínios americanos. Sabe aqueles prédios de 2 andares, extensos, onde mora muita gente e geralmente aparece em filme de gangster? Pois é, só que numa versão miniatura e bem bonitinho. rss

Os quartos são bem razoáveis, não são muito grandes, mas são limpos e as camas são boas. No pátio tem uma piscina e uma mesinha onde a galera aparece pra tomar alguma coisa e jogar baralho.  O café da manhã não é lá essas coisas, nem muito organizado, mas se você chegar cedo vai encontrar bacon, ovos, panquecas e waffles bem novinhos. Ah, o café é servido ao lado do hotel, numa espécie de salão/lanchonete. Por sinal, ao lado de uma locadora de carros, o que pode facilitar muito a vida do turista.

Valor referente a uma diária para 2, 3 ou 4 pessoas: R$180,00 a R$250,00

Nos últimos dias fomos para um terceiro hotel em Santa Mônica e, apesar de ter tirado fotos, não anotei o nome. Acredita? Mesmo assim, falei um pouquinho sobre ele aqui.

Como eu disse, não são os mais baratos, mas são os que eu fiquei e posso falar com precisão. De qualquer forma, já estou buscando outras alternativas, assim que souber, trago pra cá. =)

Quem conhece Los Angeles, saberia indicar mais algum? Pode ser hotel, hostel, albergue ou motel (nos EUA, motel é hotel de estrada).

Curitiba Casa Hostel

Padrão

Estava ansiosa pra fazer esse post! rss
Falar do Curitiba Casa Hostel vai ser como falar da minha própria casa, porque é assim que você se sente ao chegar.

Só tenho elogios e coisas boas pra falar deste lugar, foi amor à primeira vista. Primeiro porque ele é lindo, organizado e fofamente decorado. Segundo porque o staff do hostel é incrível, recebem todos com muito carinho e disposição. Marlene, Marina, Felipe e Inês, beijos!!! Outra coisa que muito me impressionou foi o fato de ter sido inaugurado no inicio desse ano (2012!). O sucesso foi tão imediato, que no primeiro final de semana a casa lotou!

A localização é muito legal, num bairro tranquilo, há dois quarteirões do Jardim Botânico, há 3 ruas do mercado e há 10 minutos de caminhada da Rodoviária e Mercado Municipal. Está bem próximo às paradas de ônibus, e em poucos minutos estamos no centro da cidade.
Não tem erro, o Curitiba Casa Hostel é a melhor opção pra quem não quer pagar uma fortuna, ficar bem acomodado e conhecer gente nova.

As acomodações dispensam comentários pelo capricho e limpeza. São vários quartos com suíte que variam de 4 a 8 camas (todas com locker individual bem espaçoso; cabe até uma mala razoável), tendo ainda a possibilidade de uma suíte privativa que acomoda até 4 pessoas. Os quartos são mistos, exceto um, que é destinado às garotas e tem 6 camas. Um detalhe muito legal é que todos os quartos foram batizados com o nome de um ponto turístico da cidade. Eu e Sarah, por exemplo, ficamos no Relógio das Flores. =)

As diárias variam de R$35,00 a R$42,00, e na suíte privativa fica em R$100,00 pra cada 2 pessoas. Pra mim, o valor é simbólico tendo em vista as vantagens do hostel. A diária inclui café da manhã, uso da cozinha coletiva (muito bem equipada!), wi-fi ou você pode usar um dos computadores que ficam na sala. Fora que a sala equipada com uma tv e dvd é de todos!

Fiz um mini-tour pelo hostel e a querida Marlene faz um convite no inicio do video. Aperte o play aí!

[vimeo 46482208]

*Essa não é minha voz! haha Eu juro, gente.
** E sorry pela falta de foco! Não me toquei.. =(

Não poderia deixar de mostrar a carinha do pessoal que fez da nossa viagem a mais divertida ever.  Obrigada por cada companhia, por cada piada, por cada passeio. Vocês são demais!

Já me planejando pra voltar! Já voltei! haha

Galera que passou por lá, deixe seu recado aqui embaixo!

Beijos mil

28º dia – 09/01/2012

Padrão

7h40 acordo com o pulo da Miss Nathália na cama. Isso que dá viajar com amiga folgada! rsss

Hoje o dia foi mega legal, visual bonito e muita estrada. Tomamos banho e às 9h30 saímos rumo à primeira praia do dia: Long Beach.

Pense num piscinão bem azul, areia branquinha e limpa, clima agradável e lugar tranquilo… Pois é, assim é em Long Beach. Há um calçadão onde as pessoas fazem caminhada, e olha, vi muita gente batendo perna por lá. Não é uma praia pra surfistas ou pra quem gosta de desfilar, mas sim pra quem curte um ambiente sossegado, pra ler, relaxar.

escadaria entre a pista e a praia: incentivo pra galera que quer perder uns quilinhos! rss

Seguimos estrada e fomos até Newport Beach, há pouco mais de 30km de Long Beach.

Aqui o quadro muda um pouco… Continua sendo tranquila e não tão movimentada, mas o mar é mais agitado e o visual com as pedras muda bastante a cara da praia. Eu curti bastante Newport, é delicada e ao mesmo tempo imponente.

Por último, fomos para a tão falada, tão comentada e tão televisionada Laguna Beach! hehe

Essa aqui dispensa comentários. Laguna Beach é badalação, gente bonita, volei de praia e pequinique à beira do mar. É super agradável, com vários restaurantes, sorveterias e lojinhas ao redor. Nós aproveitamos o início de tarde e almoçamos um sanduba caprichado no estilo Subway. Pegamos o rango e fomos comer naquelas mesinhas de jogar xadrez, bem na beira da praia. Awesome! É indispensável passar por esse lugar se estiver em Los Angeles.

Antes das 18h pegamos estrada rumo ao aeroporto (LAX) pra buscarmos Vini, que chegou de Vegas hoje. Deixamos ele no apê e fomos pro nosso novo hotel. É isso mesmo! hehe Mudamos mais uma vez.. Acontece que nos próximos dias voltaremos pra casa, então precisamos ficar perto do aeroporto já que temos tanta bagagem. Outro motivo é que a outra turma de brasileiros chegou e demos lugar no apartamento..

Preciso dizer que nosso hotel é icônico! Típico de filme americano beira-de-estrada, com vários latinos, clima de bar, com carrinho de pipoca velho no meio do saguão, ao lado daquelas máquinas de refri! Fora que a atendente do bar serve o café com aquela olheira e um cigarro na mão. Deu pra sentir? haha Mas achamos o máximo! Tem muitos mochileiros, uma galera que não tá ligando pro conforto, embora as acomodações sejam muito bacanas!

Não sei se pelas fotos conseguem ter noção, mas esqueci de tirar desses detalhes..rs

Ufa! Quase não termino.. É isso, see you tomorrow!

Beijos,
Anna Beatriz

24º dia – 05/01/2012

Padrão

Hoje o dia foi tranquilo e sem muitas fotos. Saímos às 10h de casa, fizemos umas compras na Ross, encontramos o Vini e almoçamos no Panda Express da Sunset Blvd… Saindo de lá, andamos por meia hora na direção errada com a intenção de pegar um bus até a Rodeo Drive, mas enfim, deu tudo certo.

Descemos em Beverly Hills e fomos passeando entre os casarões. Realmente é tudo muito bonito, limpo e silencioso. Chegamos na Rodeo Drive, avenida que reúne as grandes marcas e grifes como MiuMiu, Chanel, Lanvin, Louis Vitton, entre outras tantas! É super legal dar uma volta por lá, mas as compras são pra poucos. Ouvi dizer que em algumas lojas o cliente é tratado pela forma como se veste, ou seja, um absurdo.

Por volta das 17h voltamos pra casa, mas antes passamos na ¢99, loja onde tudo é vendido por 0,99 cents! Você encontra de tudo um pouco… Desde utensílios pra casa, passando por cosméticos e alimentos. É o máximo! (mas cuidado pra não se empolgar demais, facilmente você atinge os $30 no caixa!)

Bom, mudando de assunto, tenho uma novidade… Hoje estamos de mudança! Nos fundos do Downtowner Inn (nosso hotel) tem um prédio, do mesmo dono, com apartamentos para alugar. Como estamos em 5 agora, resolvemos alugar por um mês em ‘parceria’ com uma turma brasileira que vai ocupar quando formos embora. É um apartamento muito legal, com 2 quartos bem grandes, sala, cozinha e banheiros grandes também. É ótimo! =)

Aproveitamos o saldão de ¢99 e compramos ingredientes para fazermos um jantar brasileiro! Achamos até feijão! hehe Foi inacreditável comer comida de casa de verdade depois de quase um mês… Fim! rs

Fiquem com a imagem do nosso banquete! hehe

Allysson saiu com uma carinha deformada, mas relevem, ele é gatinho! rs

Parece xixi no penico, mas juro que é azeite com limão pra salada! haha

Beijos,
Anna Beatriz