Arquivo da tag: estradas

Vambora com o leitor #6

Padrão

Todo mundo viajando e nessa época teremos vários registros de férias aqui no blog.
Pra começar essa série, Nilma faz o relato sobre sua ida a Wanderlândia, Tocantins. Dizendo ela, essa cidade nem no mapa chegou. rs

Nilma é uma espécie de anjo. Ela é quem cuida, mima, serve frutinha no meio da tarde e se preocupa com a gente.  Ela é tipo uma segunda mãe pras gatinhas da agência onde eu trabalho.
Bom, Nilminha saiu de férias, merecidas férias, e passou 10 dias visitando a família. Dei uma missão a ela quando viajou: traga fotos para mim! rs E ela não se esqueceu. Registrou momentos na estrada, em família e na cachoeira.

Vem ver…

SAM_0150SAM_0055SAM_0099SAM_0106SAM_0118 SAM_0201 SAM_0205Nilminha

We ♥ Nilma!

Anúncios

Viagem sem trilha sonora não rola!

Padrão

Se você anda desatualizado, não se preocupe! Nós preparamos uma playlist para cada perfil.

Veja o que mais combina com você e mande pro iPod!

folksbrasileirandosertanejo2eletronicass

É, eu sei que algumas músicas já estão meio velhinhas, mas achamos legal colocá-las mesmo assim. rs

ps: cada imagem com tamanho de fonte diferente. hahaha blogueira nota 10!
ps²: Jorge Ben*

Bate e volta no Goiás!

Padrão

Quem disse que viagem boa é só com amigos? No último domingo peguei a estrada com a família pra fazer um bate e volta no Goiás.

Aqui no Centro-Oeste todo mundo conhece Corumbá e Pirenópolis (ou já ouviu falar). Pra quem não sabe, essas duas pequenas cidades ficam separados por 20 minutos apenas, além de compartilharem muitas histórias.. Saindo de Brasília, em 1h30 você estaciona por lá.. Pertinho, né?

Acontece que meu avô mora em Corumbá, então a região é bem familiar pra mim. A cidade é bem pequena e bem interiorana, mas muito famosa por sua cachoeira, onde tem o famoso Salto do Corumbá.. Ah, só estou dizendo essas coisas pra situar vocês que nunca estiveram por lá..

Não tenho dicas muito úteis, mas registrei algumas paisagens, coisa boba. =)
Papai, obrigada por parar o carro várias vezes..rss

Blogueira fajuta: esqueceu a câmera e fotografou com iPad. Foi mal aê!

Acredita que o coqueiro nasceu DENTRO de uma outra árvore? Esse aí é famoso…

Ponte do rio Pixuá

Salto do Corumbá – cachoeira beeem ao longe

Overdose de jabuticaba no vovô – ps: olha meu pai subindo em árvore!

thanks for the memories ♥

Eu e meu irmão até comentamos ontem: estar nessa casa é mágico! Tomar café nas xícaras da vovó que eu nem conheci, sentar à mesa de 50 anos e sentir cheiro de lavanda antiga não tem preço!

Dê valor a essas pequenas coisas… Elas nos tornam muito mais sensíveis, mais conscientes do nosso tempo.

Sobre os trilhos rumo a Morretes

Padrão

A dica de hoje ainda tem um pé no Paraná…

Quando estava planejando minha ida a Curitiba, minha mãe disse ‘Filha, não deixe de ir até Morretes de trem!’, mas confesso nunca ter ouvido falar sobre esse passeio. No entanto, percebi que o pessoal do hostel já estava se programando pra ir no sábado pela manhã, sinal de que valia a pena. No início eu e Sarah hesitamos porque não queríamos gastar, mas fomos fatalmente convencidas por aqueles que já haviam ido.

Tarifas da Serra Verde Express, única empresa que faz o trajeto

Ou seja, no mínimo gastaríamos R$ 97,00 só com as passagens, isso no vagão econômico, fora alimentação e comprinhas. Foi então que descobrimos que existe a possibilidade de ir de ônibus [aproximadamente R$18,00]  e voltar de trem e vice e versa. Passamos pro grupo essa informação e decidimos ir desta forma.

Dica: não deixe pra comprar em cima da hora, e de preferência compre com o grupo de uma vez pra sentarem próximos.

Na ida fomos de ônibus (o ideal é ir bem cedo) e fiquei enlouquecida com a beleza da estrada. É muito bem cuidada, vegetação belíssima e bem verdinha; em alguns momentos os trechos são estreitos e você tem a impressão de estar num filme. É demais! São 2h de viagem até Morretes com uma paisagem incrível… Super recomendo!

Ao chegar na Rodoviária se informe aonde é o centro e vá bater perna. A cidade é pequena, então dá pra fazer o tour em pouco tempo. É valido dizer que os aventureiros vão gostar muito das opções de Ecoturismo oferecidas por lá. O rio Nhundiaquara dá um charme e ressalta o verde de Morretes, sem contar que é possível sentar à beira da água e curtir a vista linda.

No canto: José e sua paixão pelos caninos..rs

Ir a Morretes e não provar o famoso ‘barreado’ é o mesmo que ir aos Estados Unidos e não comer hamburger! Pra quem não sabe, o barreado consiste em um prato de carne tradicionalmente cozida por 20h numa panela de barro. Fica muita macia e é servida desfiada com banana e farinha. Escolhemos comer no Nhundiaquara, restaurante à beira do rio, super aconchegante e arrumado. O rodízio simples (barreado, arroz, banana e mexirica) custa R$30. Já a opção com frutos do mar, se não me engano, fica uns R$35. Você vai encontrar opções mais baratas, mas observe a higiene do local pro barato não sair caro. ;)

Voltamos de trem, e o único horário de volta pra Curitiba é às 15h, então se organize dentro do prazo. São 3h de viagem com uma vista maravilhosa, em picos altos e se tiver a sorte de ir num dia ensolarado, melhor ainda! É um passeio diferente, até bate um soninho, mas sempre alguma paisagem nos surpreende. Vale muito a pena!

 

Fotos: Sarah Rodrigues para AnnaBeatrip

Ah, vou atualizar a postagem com os bastidores dessa mini-viagem pra entenderem um pouco mais. =) – UP! Como prometido, está aí… Veja aí! ps: sugiro ampliar pra tela cheia, melhor pra ver né?

É isso! Recomendo o passeio a quem for, vale a pena investir um pouquinho pela experiência.

No próximo post vamos ter uma dica do outro extremo do país! =D

Beijos!

28º dia – 09/01/2012

Padrão

7h40 acordo com o pulo da Miss Nathália na cama. Isso que dá viajar com amiga folgada! rsss

Hoje o dia foi mega legal, visual bonito e muita estrada. Tomamos banho e às 9h30 saímos rumo à primeira praia do dia: Long Beach.

Pense num piscinão bem azul, areia branquinha e limpa, clima agradável e lugar tranquilo… Pois é, assim é em Long Beach. Há um calçadão onde as pessoas fazem caminhada, e olha, vi muita gente batendo perna por lá. Não é uma praia pra surfistas ou pra quem gosta de desfilar, mas sim pra quem curte um ambiente sossegado, pra ler, relaxar.

escadaria entre a pista e a praia: incentivo pra galera que quer perder uns quilinhos! rss

Seguimos estrada e fomos até Newport Beach, há pouco mais de 30km de Long Beach.

Aqui o quadro muda um pouco… Continua sendo tranquila e não tão movimentada, mas o mar é mais agitado e o visual com as pedras muda bastante a cara da praia. Eu curti bastante Newport, é delicada e ao mesmo tempo imponente.

Por último, fomos para a tão falada, tão comentada e tão televisionada Laguna Beach! hehe

Essa aqui dispensa comentários. Laguna Beach é badalação, gente bonita, volei de praia e pequinique à beira do mar. É super agradável, com vários restaurantes, sorveterias e lojinhas ao redor. Nós aproveitamos o início de tarde e almoçamos um sanduba caprichado no estilo Subway. Pegamos o rango e fomos comer naquelas mesinhas de jogar xadrez, bem na beira da praia. Awesome! É indispensável passar por esse lugar se estiver em Los Angeles.

Antes das 18h pegamos estrada rumo ao aeroporto (LAX) pra buscarmos Vini, que chegou de Vegas hoje. Deixamos ele no apê e fomos pro nosso novo hotel. É isso mesmo! hehe Mudamos mais uma vez.. Acontece que nos próximos dias voltaremos pra casa, então precisamos ficar perto do aeroporto já que temos tanta bagagem. Outro motivo é que a outra turma de brasileiros chegou e demos lugar no apartamento..

Preciso dizer que nosso hotel é icônico! Típico de filme americano beira-de-estrada, com vários latinos, clima de bar, com carrinho de pipoca velho no meio do saguão, ao lado daquelas máquinas de refri! Fora que a atendente do bar serve o café com aquela olheira e um cigarro na mão. Deu pra sentir? haha Mas achamos o máximo! Tem muitos mochileiros, uma galera que não tá ligando pro conforto, embora as acomodações sejam muito bacanas!

Não sei se pelas fotos conseguem ter noção, mas esqueci de tirar desses detalhes..rs

Ufa! Quase não termino.. É isso, see you tomorrow!

Beijos,
Anna Beatriz

21º dia – 02/01/2012

Padrão

Mais uma vez acordamos atrasadas. O pessoal nos ligou às 11h e corremos pra fazermos check out, encaixar as malas e encontrá-los. Como era de se imaginar, a saída da cidade estava um completo caos com tanta gente voltando pra casa. Bom, paramos pra almoçar num Mc Donalds no meio da estrada, abastecemos e seguimos viagem. Ao anoitecer (pois é!), paramos mais uma vez pra comer, dessa vez no Burger King.

Resumindo: a viagem que deveria durar 4h se tornou uma peregrinação de 8h!

Chegamos muito cansados ao nosso novo hotel, Hollywood Downtowner Inn, e não pensamos duas vezes: espalhamos a bagagem pelo quarto e capotamos.

Hollywood Downtowner Inn é o típico hotel de filme americano. Um prédio aconchegante, onde a galera pode ir pra varanda e curtir um sol, dividir a piscina e a cerveja, sabe? rs Eu gostei bastante, a localização é ótima, perto do metrô e de muitas lojas bacanas. Fora  que é na Hollywood Boulevard, ou seja, na mesma rua da Calçada da Fama e de todos os badalos. Outra coisa muito legal é que temos direito a café da manhã, raro nos hotéis por aqui. Ah, como os donos são indianos, o cheiro de incenso na entrada do hotel é muito forte e incomoda bastante quem não gosta, mas garanto que nos quartos não tivemos esse problema! Fica a dica! =)

Frente do hotel
(seguindo reto, em direção ao letreiro, você estará na calçada da fama)

Vista de cima, do segundo andar

 

Quarto duplo/tripo/quádruplo (pois é, tipo um padrão dos States.. rs)

Beijos,
Anna Beatriz