Arquivo da tag: city tour

Dando um rolê em Porto Alegre

Padrão

Para alguns, visitar pontos turísticos nem sempre é tão animador, mas acho que é muito importante conhecer um pouquinho da história da cidade e dos cartões postais. Eu sempre separo pelo menos um dia pra conhecer e mesmo que não curta todos, não me arrependo. É sempre válido!

Fomos no carnaval e a cidade estava deserta e com poucas opções de lazer. Decidimos então pegar o ônibus que faz o city tour e passamos o dia por conta do passeio. Não deu pra passar em tudo, então tiramos mais uma tarde pra visitar o que faltava. Acho legal falar rapidamente – e mostrar em vídeo – o que achei dos lugares que passei pra ajudar o próximo viajante a otimizar o tempo. Vale dizer que este dia de turista salvou nossa viagem!


Música: We’ll be coming back – Calvin Harris

CITY TOUR

O ônibus tem dois roteiros: centro histórico (R$20) e zona sul (R$18). Na primeira opção você dá um rolê pela cidade e pode descer nos pontos turísticos, ficar uma hora tirando foto (eu! rs) e pegar o próximo ônibus na mesma parada. No roteiro ‘zona sul’ não tem paradas. O motorista só reduz a velocidade nos pontos principais pra turma poder ver melhor e fotografar, mas ninguém pode descer. Ambos são ótimas opções, basta você escolher um ou fazer os dois.

CIT Linha Turismo
(51) 3289. 0176
Segunda, das 8h30 às 12h e das 13h30 às 18. De terça a domingo das 8h30 às 18h.
Travessa do Carmo, 84 – Cidade Baixa

Montagem City Tour

CASA DE CULTURA MÁRIO QUINTANA

Tem que ir. A Casa de Cultura fica na Rua dos Andradas, onde você vai encontrar vários sebos legais (arrematamos bons itens por pouco $), lanchonetes, lugares pra sentar e bater um papo com gente legal. É uma graça e homenageia ninguém menos do que Mário Quintana. É gostoso porque você encontra um café e várias citações espalhadas logo ao chegar.

São 6 andares cheios de inspiração. Tem jardim, bibliotecas, espaços para exposições, teatro, salas de cinema, oficinas de arte e acervo de Elis Regina. Como visitamos a casa num feriado, o movimento era fraco e só conferimos alguns espaços. Antes de visitar, acesse o site deles e descubra o que está rolando. De qualquer forma, valeu muito a pena. Sem dúvidas um passeio muito agradável.

Casa de Cultura Mario Quintana
Rua dos Andradas, 736 – Centro Histórico de Porto Alegre
(51) 3221.7147
Horário de funcionamento
Segundas-feiras: 14h às 21h -De terças a sextas-feiras: 9h às 21h – Sábados e domingos: 12h às 21h

Montagem Casa de Cultura

USINA DO GASÔMETRO

A iniciativa de abrir o antigo prédio da Usina do Gasômetro é muito legal. O prédio conta com espaços para exposições, feiras e eventos, além de várias salas onde acontecem oficinas de dança e teatro.

No terceiro andar está a TV Usina-Vídeo Wall, com nove monitores e programação mensal de vídeo, além das coordenações de Cinema, Vídeo e Fotografia, Nativismo e Tradicionalismo. O Programa Nacional de Incentivo à Leitura/Região Metropolitana de Porto Alegre (Proler/RMPA) também conta com espaço neste pavimento. E é claro, tem a famosa chaminé gigantesca, construída em 1937. Se quiser saber da história toda, leia aqui.

Eu diria que talvez nós não tenhamos ido numa boa época do Gasômetro. Está sendo reformado e não havia nenhuma atividade rolando, não havia ninguém por lá… Foi meio decepcionante por terem feito tanta propaganda desse ponto. Mas como eu disse, talvez não tenha sido um bom dia.

Usina do Gasômetro
Av. Presidente João Goulart, 551 – Centro
(51) 3289.8100
De terça a sexta, das 9h até 21h; Sábado e domingo das 10h até 21h

Fonte: Prefeitura de Porto Alegre

Montagem Gasometro

FUNDAÇÃO IBERÊ CAMARGO

A Fundação foi criada um ano após o falecimento de Iberê Camargo e a intenção é preservar suas obras e incentivar a reflexão sobre a produção contemporânea. Lá são realizadas exposições, encontro com artistas e curadores, oficinas e cursos sobre Iberê. É um prédio bem diferente e realmente contemporâneo, 100% branco por dentro e por fora, e conta com amplos espaços. A entrada é gratuita e o tempo de permanência é seu, se quiser passar o dia analisando obra por obra, fique (o ar condiconado é uma delícia! rs).

No térreo tem um café bem moderninho e uma lojinha fofa! É impossível sair de lá sem pelo menos um item. rs Ah, o site da lojinha já está quase pronto. Quando for lançado, posto aqui.

Fundação Iberê Camargo
Av. Padre Cacique, 2000 – Porto Alegre
(51) 3247-8000
cultural@iberecamargo.org.br
De terça a domingo (inclusive feriados), das 12h às 19h, quintas até as 21h.

Montagem Ibere SarahMontagem Ibere

MOINHOS DE VENTO

Mais conhecido como Parcão, o Parque Moinhos de Vento fica no bairro que leva o mesmo nome e tem uma área verde bem legal, umas sombras gostosas e atrai os moradores que praticam cooper.  O Parque, que recebeu esse nome em virtude da existência, em sua área, de moinhos que transformavam trigo em farinha, também conta com playground e com a Biblioteca Ecológica Infantil Maria Dinorah, que possui cerca de mil livros (inclusive com títulos em braile).

Quem passar por lá, pode subir um pouquinho a rua e encontrar o Moinhos Shopping, fazer um lanchinho, conhecer o bairro. É ponto turístico né? Então acho que é válido conhecer a região também…

Parque Moinhos de Vento
Rua Comendador Caminha, s/n° – Moinhos de Vento – Porto Alegre / RS

Montagem Moinhos

Fotos: AnnaBeatrip
*ócios foi só um trocadilho :P

É claro que existem outros pontos super interessantes como o Mercado Público e a Catedral Metropolitana, que também visitamos, mas não conseguimos registrar muita coisa por conta da correria.
Espero que vocês consigam fazer esses passeios ao visitarem a capital gaúcha… =]

Se você já foi, tem algo a acrescentar? Indica algum lugar além desses?

Anúncios

Dubai & Egito, por Monique #3

Padrão

“Finalmente, Burj Khalifa e Dubai Mall! Eu nem acreditava que iria conhecer os palcos dos documentários sobre a Dubai que eu via na Discovery Channel. Mas sim, eles existem e são lindos! A região por si só já é um espetáculo.O prédio mais alto do mundo e o maior shopping do mundo rodeiam as famosas fontes que à noite dão um show com luzes a cada meia hora.

Dubai fonte
Mais uma vez, procurei pelos leprechauns da limpeza. Até os postes são lustrosos, e as calçadas de granito. Alguns prédios à la mundo muçulmano, que muito me lembrou meu joguinho de infância Crash Bandicoot na fase da Arábia, outros monstos de uns 70 andares e várias palmeiras cercando as fountains. Isso tudo nada se compara à sensação de subir no Burj Khalifa.

Já na entrada, vários textos nas paredes, corredores com telões e músicas árabes no plano de fundo, paredes com esboços do projeto do prédio. Subimos até o 124º andar (os vários metros para cima são dos sheiks poderosos) num dos elevadores mais rápidos do mundo, de 10 m/s – nenhuma sensação física fora os múltiplos entupimentos de ouvido na subida. Lá de cima, tudo é impressionante. Dá pra ter uma visão 360º da cidade num espaço cercado com janelas de vidro, de onde se vê Dubai como uma maquetezinha. Na lojinha de lá comprei o famous chocolate de leite de camelo, que já havia comprado no souk antes. Sim, é feito com leite de camelo e é muito gostoso!

Montagem predio alto

Leia o resto deste post

Londres por Thales Maciel

Padrão

Dando continuidade às dicas do Thales, lá vai um post com alma britânica.

“Londres é uma cidade incrível. É linda, segura, divertida, diferente, funcional e muito organizada.

Ela é divida em zonas, como as cidades do Rio de Janeiro e de São Paulo, por exemplo, que são divididas em zona sul, norte e por aí vai. O centro de Londres fica nas Zonas 1 e 2, onde se encontram a maioria dos restaurante, lojas, hospitais, bares e boates. Também é muito caro de se morar se você não dividir apartamento com ninguém ou resolver alugar um por conta própria. Portanto, se você não for muito rico, ficará muito caro morar na Zona 1 sozinho.

Como disse, fiquei lá por 1 mês e não senti falta do meu carro nenhuma vez, mesmo de madrugada. O serviço de transporte público é muito eficiente. O que eu aconselho é comprar um Oyster Card, que é um cartão de transporte que dá direito a andar quantas vezes você quiser de metrô ou ônibus, nas Zonas 1 e 2 de Londres. É interessante comprá-lo, já que pagar pelas passagens de ônibus e metrô toda vez que você for usar o transporte público ficará muito mais caro do que comprar o Oyster Card. Talvez você esteja pensando que o cartão poderia abranger mais zonas, mas se você não morar nas demais zonas, dificilmente você irá para aqueles lados porque são basicamente zonas residenciais.

Eu fui durante o inverno, o que para algumas pessoas pode não ser muito confortável, mas o frio é algo que você se acostuma com facilidade. No início era um barato, porque se você mora em um Estado quente como o meu, o frio é algo raro, depois enche um pouco a paciência por causa das camadas de roupas que são necessárias vestir e por último é algo que você fica familiarizado porque faz parte da vida na Europa nessa época do ano.

Existem vários pontos turísticos famosos em Londres, como o Big Bang, o Palácio de Buckingham e a London Eye, mas aconselho andar o máximo que puder pela cidade. Não existe jeito melhor de conhecer um lugar do que andar por ele, nem que você passe um tempo perdido porque mesmo perdido eu garanto que vai conhecer um lugar legal e gente interessante. Alguns lugares legais para ir em Londres é a Piccadilly Circus, o bairro boêmio de Londres, onde você irá encontrar vários pubs e boates, a Oxford Street, uma rua enorme com todos os tipos de lojas que se possa imaginar, desde de lojas de roupas de marca a uma loja da Apple gigante. Outro lugar que gostava muito e ia com frequência era Camden Town, o bairro dos punks. Um lugar incrível com várias lojas e brechós, e vários becos que eu aconselho a entrar. Não precisa ter medo por que é super tranquilo, mas aconselho a ir de dia porque de noite pode ser um pouco pesado.

Londres é uma cidade muito segura. Por muitas vezes andei pela cidade de madrugada, voltando de alguma festa ou algo do tipo e nunca tive qualquer problema. Sempre me senti muito seguro. Agora, qualquer pessoa que ande no centro de Londres ou no metrô vai perceber que não existem lixeiras. Isso é por causa de ataques terroristas. Não existem lixeiras porque em um possível ataque pode ser colocado uma bomba em uma dessas lixeiras. Isso é levado tão a sério, que no metrô existem sinais escritos e sonoros para não se deixar malas e bolsas desacompanhadas porque senão elas serão recolhidas e destruídas. Até mesmo nos McDonald´s do centro não existem lixeiras. Você termina de comer e deixa o lixo sobre a mesa que um funcionário recolhe e deposita em um lugar dentro da cozinha e não ao alcance das pessoas. Mas não precisa ficar com receio de nada porque como eu disse, Londres é uma cidade muito segura.

Outra coisa boa de viajar para Inglaterra ou qualquer outro país da Europa é a possibilidade de viajar e conhecer outros países. Viajar dentro da Europa é muito barato, especialmente se for de avião. Aquele trem que liga a Inglaterra a França, não é tão barato quanto ir de avião. Aproveitando essa situação, viajei para a República Tcheca e a Holanda. Passei o ano novo na cidade de Praga e depois fui passar alguns dias em Amsterdã com alguns amigos que fiz em Londres.

Então, acho que Londres é uma cidade que todos deveriam conhecer antes de morrer. Não vão faltar memórias inesquecíveis e histórias para contar.”

Muito bacana, não?
Obrigada, Thales, por essas dicas tão precisas e importantes! Thanks a lot!

Se ficou alguma dúvida, alguma pergunta sobre burocracia, sobre o processo de ingresso ao intercâmbio, deixe nos comentários. Thales disse que responde o que estiver ao seu alcance com prazer. =)

Eu tenho planos de voltar a Europa em breve, quem sabe Londres entra no roteiro? =)

On tour: Brasília #1

Padrão

Brasília
Beleza que contorna a norma brusca, e renasce
Se torna inumerável de vida
Faz do céu uma plataforma azul
Onde mora o mistério do simples e infinito.
(Thaís Lima Rocha)

Pensamos na ideia de falar mais sobre Brasília há um tempinho e finalmente vamos colocar em prática. Nada como falar da cidade em que você nasceu e conhece tanto, não é mesmo?

Decidimos começar pelos cartões postais da cidade. Imagino que mesmo que você não seja daqui, deve estar cansado de ver as fotos dos monumentos, por isso decidimos registrar em vídeo, assim vocês conseguem ter mais noção sobre as dimensões dos lugares. Mas antes do vídeo, vamos entender por onde passamos…

MEMORIAL JK
Custo: $

O museu reúne itens da época do presidente Juscelino Kubitschek, é possível encontrar de livros e documentos até a mobília usada por ele. O monumento é muito bonito e pra começar o passeio na cidade é uma excelente pedida!

As visitas acontecem de segunda a domingo, das 9h às 18h. Os ingressos custam R$ 10,00 (Inteira) e R$ 5,00 (Meia-entrada).

TORRE DE TV
Custo: $

“A Torre de TV de Brasília foi projetada por Lúcio Costa e inaugurada em 1967. Com 224 metros de altura, a Torre pode ser vista de quase todos os pontos da cidade. A 75 metros de altura, seu mirante panorâmico tem capacidade para 150 pessoas e proporciona uma vista maravilhosa da Esplanada dos Ministérios e de quase toda a cidade. A Torre é o segundo ponto turístico mais visitado de Brasília e, além da vista, tem como principal atração a tradicional feira de artesanato da Capital. Na feira de artesanatos há diversos produtos como vestuário, bijuterias, artigos de decoração, além de lembranças da Capital. A praça de alimentação é uma boa alternativa para quem gosta de comidas típicas do Brasil, principalmente do norte e nordeste do país.”

O mirante panorâmico abre diariamente, das 9h às 18h. A subida é gratuita.
A Feira de Artesanato funciona aos sábados, domingos e feriados, das 8h às 18h.

[texto retirado de http://www.torredetv.com.br/]

A feirinha é bem tradicional por aqui e eu, particularmente, curto bastante. Pra quem curte artesanato e quer encontrar uma decoração diferente, esse é o lugar certo na cidade. Ah, fora que você não paga pra entrar, óbvio. =)

Dica da hora

Gente, batendo perna pela feirinha encontramos uma lojinha super bacana, a Tertúlia! Começando pelo visual que foge um pouquinho do padrão das outras, a loja trabalha com produtos culturais, trazendo muita poesia e simplicidade. O bacana é que a loja preza pela sustentabilidade e os materiais são diferenciados do mercado comum. É impossível entrar no lugar e sair de mãos abanando… rss

Bom, confiram aí o vídeo do nosso tour:

Nota: Gente, desculpe de novo pelo amadorismo do vídeo hehe Mas foi de coração e a edição foi corrida, já que gravamos ontem! rs

É isso!

Diz aí se vocês curtem esse tipo de postagem, se trazer os vídeos é bacana, enfim…
Eu espero que tenham gostado… Assim a gente vai trazendo Brasília aos pouquinhos pra vocês. =)

Beijos!

Curitiba, te quiero.

Padrão

Quem me conhece sabe que estive no Paraná entre os dias 11 e 17 de julho pra aproveitar o finzinho das férias, e não teria melhor companhia nessa viagem do que minha linda amiga-irmã Sarah. Aproveitando o ensejo, quero dar a feliz notícia de que a partir de agora Sarinha estará colaborando com o blog com suas habilidades fotográficas e criatividade. Estou mega feliz por essa parceria fofa, aguardem muitas coisas legais…

Voltando ao assunto, estive especificamente em Curitiba. Essa cidade é tão incrível que nem sei por onde começar…

Curitiba é encantadora em todos os sentidos, da arquitetura ao clima. Com 319 anos de idade, a cidade está em perfeito estado. Os monumentos, igrejas e ruas estão muito bem conservados, e aqueles que se desgastaram muito com o tempo estão sendo reformados. São raríssimos os cenários sujos por lá, tem sempre algum profissional da limpeza cuidando das avenidas e calçadas; o transporte publico funciona, e não é à toa que é exemplo nacional (se você discorda, acredite: está reclamando de barriga cheia, pois a realidade do Brasil à fora é desesperadora, inclusive na capital do país!). Embora tenhamos feito vários trajetos a pé, o ônibus é um meio essencial. Já deu pra perceber que ficamos impressionadas com o bom funcionamento dessa capital. Não tem como não se apaixonar! rs

Bom, a primeira coisa que você deve fazer ao decidir seu destino é programar seus dias para otimizar seu tempo. Pensando nisso, preparamos esse post com dicas importantes e passeios favoritos! Let’s see…

Dica 1: trate de descolar uns mapas turísticos da cidade, você vai conseguir se virar muito bem pelas orientações deles. Você encontra em qualquer hotel/hostel/albergue, ou até mesmo em alguns quiosques dos shoppings. Você pode muito bem visitar os pontos turísticos se informando e usando os ônibus convencionais da cidade, mas se você tem o tempo curto e prefere a comodidade, compre o vale de R$27,00 do City Tour, que dá direito a 5 paradas.

Dica 2: se na sua hospedagem tem cozinha (muito comum nos hostels e albergues), opte por fazer algumas refeições caseiras, é mais saudável, econômico e é uma excelente oportunidade para fazer amizade com os colegas de quarto. Na foto abaixo temos um strogonoff delicioso preparado por nós (yay!) e Cup Noodle comprado numa lanchonete num dia de bater perna. #mochileironãotemfrescura!

Dica 3: verifique antecipadamente o clima da cidade-destino. Não há nada pior do que passar frio ou calor quando o que você mais quer é curtir seu passeio. Confesso que nós não acreditamos muito nas temperaturas baixas de Curitiba e penamos! =( Esteja prevenido!

Colaboração de imagem: André Gallas

Ópera de arame

Essa aqui todo mundo já ouviu falar, é ponto turístico clássico de Curitiba e vale sim a visita. Não há muitas atrações, mas o visual é muito legal e bonito, e não paga pra entrar! =)

Parque Tanguá

Esse parque fica a poucos quilômetros da Ópera de Arame, então se você não tem problemas em caminhar um pouco e quer economizar uma passagem de bus/passe do city tour, se informe e vá andando.
O Tanguá já encanta na entrada, é belíssimo, bem cuidado e a vista é incrível. Tem um ar muito europeu, como várias partes da cidade. Ele fica num ponto alto da cidade, então basta subir alguns degraus na torre do prédio e ter uma vista deslumbrante. Custo: R$ 0!

Jardim Botânico

Clássico dos clássicos. Esse aqui é uma fofura… Não é tão grande, mas é nele que se encontra o cartão postal mais famoso da cidade. Como todos os parques de Curitiba, é extremamente bem cuidado, a equipe trabalha o tempo inteiro cuidando das flores, da grama, de tudo. Rende belas fotos para os turistas, sem dúvida! Custo zero também.

Paço da Liberdade

Monumento recém-reformado (2009), belíssimo, bem no estilo europeu. É bem fácil chegar… Pegue um ônibus até a Praça Rui Barbosa, ande um pouquinho e encontra a famosa Rua XV de Novembro, onde se concentram muitas lojas e restaurantes, se informe e em poucos minutos estará a frente deste prédio. Nós tivemos o prazer de conferir algumas instalações de arte no interior do Paço, mas mesmo se você não encontrar nenhuma, vale a pena sentar e tomar um café no Café do Paço, logo na entrada. Pra entrar, custo zero também. Infelizmente não se pode tirar foto em todos os cômodos… *Ah, não deixe de conferir as floriculturas que ficam na pracinha! As  flores são incríveis. ♥

Passeio Público

Antigo zoológico da cidade, hoje abriga somente alguns pássaros e está localizado no centro comercial da cidade, bem próximo ao Shopping Muller. (Estar no centro da cidade não era nada saudável para os animais, que começaram a morrer. Por esse motivo foram deslocados para uma área bem distante.) No meio da praça você vai encontrar um laguinho onde é possível dar um rolê de pedalinho. rs Custa apenas R$9,00 por dupla, para o período de 15 minutos. Vale a pena, gente! Nós curtimos bastante.. Ah, em uma área do Passeio muitos senhores se encontram no fim da tarde pra jogar xadrez! Fofura! Custo: de grátisss!

Espero que vocês tenham curtido esse ‘passeio virtual’, porque nós amamos!
Se tiver alguma dúvida, ou quiser informações mais precisas de algum lugar, deixe aqui embaixo que a gente tenta ajudar.

Beijocas!