Arquivo da categoria: Distrito Federal

Picniver do bem

Padrão

só leia se puder acompanhar a leitura com essa versão da música que muito diz sobre meu ‘estilo de vida’ ;)
young folks, de peter, bjorn & john – cantada e tocada por uma amiga lindinha aí que prefere ficar no anonimato rsrs

Há uns dez dias atrás reuni alguns amigos e família numa comemoração diferente.

Resolvi fazer meu aniversário e da minha irmãzinha no Parque da Cidade, em Brasília, com um picniver. É, picnic com balão e vela para o ‘parabéns’. rs

Ficou tão bonitinho e foi tão bom receber os amigos assim que me senti na obrigação de dividir esse momento aqui. Vai que você curte e resolve fazer também? :)

def IMG_1273

Por que um piquenique e não uma noite na pizzaria/creperia/etc?

Eu já vinha pensando na ideia de fazer uma festinha como nos velhos tempos, sabe? Quando a família convida os mais chegados e oferece os comes e bebes, senta e conversa, tem um tempo de qualidade.. Comentei com alguns sobre essa possibilidade e todo mundo aprovou. Nada contra os encontros em restaurantes e barzinhos, mas eu quis fazer algo diferente desta vez. Além disso, queria que Anna Clara, minha little sis, tivesse uma festinha ao ar livre.

Como foi e o que teve?

Foi simples, mas de coração. rs A gente decidiu fazer todas as comidinhas em casa mesmo. Teve pipoca de panela do papai, espetinho de fruta, melancia, bolo de laranja da mamãe, torta de maçã do Yuri e sanduíche natural. Para beber só tinha suco, já que eu não bebo refrigerante e a festa era minha. rsss

Esse lado do parque (estacionamento 4 ou 5) é bem lindo, então não foi preciso decorar demais. Contei com a ajuda de umas amigas fofas para espalharem umas florzinhas e arrumarem as cangas com os caixotes de madeira.

Para a Anna Clara, um espaço kids improvisado com bolha de sabão, papel, lápis de cor, corda para pular, brinquedos e balão. Thayana, obrigada por se dedicar às pequenas!

Para mim, festa sem música não é festa. Como lá não tem energia, Deborah tratou de providenciar uma caixinha minúscula à bateria que deu conta das cinco horas de picniver. rs

De presente, pedimos uma coisa diferente: agasalhos. Já que nesta época o frio pega a gente de jeito, nada mais justo do que tentar prolongar a vida alheia quando você comemora a sua. Achei que não ia dar muito certo, mas vários amigos lembraram e agora temos casacos e cobertores para doar. Espero fazer isto neste final de semana e contar aqui como foi :)

As fotos foram feitas pela amiga linda e talentosa Deborah Santos também, que merece mil obrigadas por tanto ter me ajudado nesta arrumação toda! Na verdade, muitíssimo obrigada a todos que correram atrás/emprestaram alguma coisa ou simplesmente marcaram presença. Eu adorei!

IMG_1169def IMG_1134def annacIMG_1372IMG_1129IMG_1120IMG_1390IMG_1326def bolodef convidadosIMG_1437

Gratidão a Deus e a todos que me cercam ♥

Tempo de qualidade em casa

Padrão

o-matic3

Se tem uma coisa que estou devendo para minha família é tempo de qualidade. A gente passa tanto tempo na rua, resolvendo mil coisas, saindo com amigos, jantando com uns, cinemando com outros e esquece que tem um bonde dentro de casa que merece atenção também.

Taí uma coisa que vale a reflexão. Amo estar com meus amigos! Por inúmeras vezes preenchi a agenda dos sete dias da semana para estar com eles, mas há algum tempo tenho me policiado (embora nem sempre pareça) para não passar as 24 horas fora de casa. Tenho fugido entre compromissos pra tentar almoçar com eles, separado uma tarde pro shopping, essas coisas de família. rs

Tirei esse final de semana ‘das crianças’ pra ficar em casa e mesmo que tenha ficado algumas horinhas no computador, estava lá. Almocei junto, dormi a tarde, saí pra comprar presente, comi no sofá e fiquei de boa na lagoa com eles.

No domingo, fomos passar o dia na chácara de uns amigos, a quase 1 hora da minha casa, e foi ótimo. Tinha churrasco, muito papo, dindin caseiro, piscina, vacas, galinhas e uma plantação gigante de abobrinha! rs Fiquei preguiçosa pra ir, mas ainda bem que fui.

o-matic

o-matic2

Muitas vezes fazemos corpo mole para este tipo de passeio, que nos tira do mundinho digital e dos ‘amigos’, mas ontem me peguei refletindo: se for pra caminhar 10km em uma viagem, passar o dia inteiro de pernas pro ar num hostel fajuto ou encarar um dia de passeio chato EM UMA VIAGEM, ninguém reclama. Sendo assim, quero encorajá-lo, e me comprometer, a investir em tempo de qualidade em casa.

Se tua relação com a família não é lá essas coisas, ainda assim se esforce. Sei lá, faça 1kg de pipoca, divida nas vasilhas e espere que te acompanhem na sessão da tarde :)

Fotos: AnnaBeatrip

Imprevistos do bem

Padrão

Chame o destino do que quiser, mas deixe que ele e os céus se entendam.

dá play aí!

Tudo estava pronto para passarmos o final de semana em Pirenópolis. Reservas feitas, mochilas arrumadas e câmera carregada, mas aí tudo vira de cabeça para baixo e não conseguimos pegar o ônibus. rs Mas se tem uma coisa que eu e meus queridos amigos sabemos fazer é levar a vida com leveza. Rimos da situação e já arrumamos o que fazer por aqui mesmo… E eu não poderia ter tido um final de semana tão legal.

Café da manhã com o sol nascendo ao fundo, stand up paddle no lago, soneca no parque depois do almoço e filme pra encerrar o dia. Se você tem as companhias certas, tudo fica bom. Foi o combo que eu estava precisando para descansar.. E veja só, sem sair de ‘casa’.

É isso. Quebre a rotina, aproveite seu domingo de sol enquanto é tempo.

Pedro e Daiane, obrigada por esses dias! Vocês salvaram minha semana.

Pedro e Dai def

Pedro e Dai (4)

Pedro e Dai (1)

#VEMPRARUA

Padrão

Sem pixar, sem quebrar, sem agredir. Sem vandalismo. Sem violência.

???????????????????????????????

Eu não poderia deixar de expressar, publicamente – mais do que no meu perfil do fbook -, meu apoio ao movimento que está acontecendo em nosso país. Segunda-feira foi um dia emocionante para todos nós e foi incrível poder subir naquela marquise e dar o grito de liberdade. De fato, muita gente acordou há anos e tem lutado em diversas instâncias, mas a união faz a força e é por isso que acredito SIM que o GIGANTE acordou. E O GIGANTE SOMOS NÓS!

Ontem, após sair da reunião do movimento no Museu Nacional, enquanto conversava com uns amigos sobre os protestos, um jovem senhor nos interrompeu e disse:

Não há manifestação sem violência. Entendam: estar ali, gritando, com seus cartazes, já é uma violência. Do bem, mas é. Protestar é uma violência ao que está sendo confrontado. Ser violento não é a intenção, mas estejam preparados. Tem gente de todo lugar, com várias intenções. Se preparem, amanhã a polícia não vai deixar barato.. Não pensem que vão tolerar o movimento como segunda-feira. Eles não imaginavam que seriam capazes do que fizeram.. Amanha o bicho vai pegar. Eu ja subi naquela marquise, tava lá na retirada do Collor, nas Diretas já. Lutem até o fim. Por favor, salvem nosso país.

Hoje estaremos mais uma vez nas ruas de Brasília lutando por uma reforma justa! Ou vai, ou racha! Chega de negociação barata! VEM PRA RUA!

1

Lista completa das manifestações no Brasil: 
https://www.facebook.com/drigondim/posts/639194656110521 

Fotos: AnnaBeatrip

Hostel 7, o mais novo brasiliense

Padrão

É isso mesmo que você está pensando. Brasília finalmente ganhou um hostel!
Tô super feliz por ter uma opção fofa, econômica e inovadora pros amigos que vem fazer concurso, me visitar ou conhecer a cidade. Já passei vergonha por não poder receber a galera em casa e ter que mandar pro hotel caro. Mas nossos problemas acabaram! rs Vem com a gente…

Hostel 7

Hostel 7 Video (16)

Hostel 7 foi inaugurado em maio/13 e é fruto do sonho de cinco amigos que rodaram o mundo se hospedando em albergues. Alfredo, Eldon, André, Danilo e Aurélio formam a trupe que tomou a iniciativa de abrir em Brasília o primeiro hostel com padrão internacional. Eles já apareceram na Veja Brasília, Correio Braziliense, Estadão e em outros blogs de viagem. Nada mal pra quem acabou de nascer!

Fomos conhecer esse novo cantinho da capital e que surpresa! Tem até cheiro de novinho, sabe? hehe Levei Sarah e Dani comigo e todas ficaram encantadas com o capricho e com a simpatia da equipe.

O hostel está localizado na Asa Norte, região privilegiada da cidade, próximo a tudo. Pra quem é de Brasília, fica a dica: ele fica, especificamente, na frente da W3, voltado para a quadra 908. Se você não é daqui, não entendeu muita coisa né? rs Mas é fácil: para chegar, basta pegar qualquer ônibus que passe pela W3 norte e se atentar às placas, ele fica ‘nas costas’ do comércio’. Se vier do aeroporto, pegue o ônibus 0.030 ( Qd. 716 Norte / W3 Norte e Sul / Aeroporto) e peça ao cobrador avisar sua parada. Você também pode pegar o 0.102 e ir até a Rodoviária, de lá pegue outro ônibus sentido W3 norte. Com o endereço em mãos, não tem erro! E se você se perder, não hesite em ligar pra eles!

São quatro quartos com banheiro, sendo três mistos (homens e mulheres) e um feminino, distribuídos pelo sobrado de 3 andares, totalizando 38 camas. Cada quarto leva o nome de uma personalidade: Burle Marx, Athos Bulcão, Lúcio Costa e Oscar Niemeyer. Bem apropriados, não?

Agora, a parte que mais me deixou in love: cozinha! rs Não por mera coincidência, a parte mais gostosa da casa é a mais fofa, mais coletiva e sustentável. Os meninos (não tão meninos hehe) tiveram a brilhante ideia de reutilizar bancadas, chão emborrachado e madeiras para decorar esse ambiente. Ficou linda, espaçosa, colorida, meio retrô, meio moderna, com direito a freezer da Devassa e cerveja importada.

Preciso ressaltar a criatividade do pessoal, que conseguiu otimizar o espaço e bolar uma decoração digna de muitas fotos. Eles pensaram em todos os detalhes e contam com a participação dos cidadãos do mundo para deixar o hostel mais personalizado ainda. O acervo de canecas, por exemplo, é fruto da festa de inauguração, onde cada convidado deveria entrar com a sua. Nesse mesmo esquema vai ser a festinha do Book Exchange, onde cada um leva um livro e ajuda a compor a estante, deixando um pedacinho seu por lá. Legal né? A ideia é criar um ambiente familiar, onde a galera possa se encontrar e bater um papo também. Por isso, dê uma ligada antes das partidas de futebol e descubra se vão transmitir. O único pedido é que vocês consumam a cerveja de lá, é claro.

Por fim, a tarifa. A diária no Hostel 7 é de R$90 com café da manhã, e especialmente no dia da abertura da Copa será R$120. Se você está acostumado a se hospedar em hostel, vai dizer que é meio carinho, e eu até concordo, mas se levarmos em consideração o elevado custo de Brasília, é justo e não compete com nenhum hotel da cidade.

Ufa! Falei demais! rs Assistam ao vídeo e vejam as fotos!
Beijo grande para a turma do Hostel que nos recebeu tão bem! Voltarei em um futuro brevíssimo!

Hostel 7
SCLRN 708 Bloco I Loja 20, Brasília/DF
+55 (61) 3033-7707
https://www.facebook.com/hostel7?fref=ts

ps: nem vou justificar minha cara de pamonha no início, mas pedir desculpa pelos erros de gravação e edição.. vamos tentar resolver!

Blog Hostel 7 (6)

Hostel 7 Blog (4)

Hostel 7 Video (7)

Blog Hostel 7 (3)

Blog Hostel 7 (4)

Blog Hostel 7 (2)

IMG_2241

Blog Hostel 7 (5)

Hostel 7 Blog (2)

Blog Hostel 7 (7)

IMG_2213

Hostel 7 Video (10)

Hostel 7 Blog (5)

Hostel 7 (14)

Hostel 7 Video (15)
Dani, fofa! Obrigada pelo help!
ps: Sarah não gosta de aparecer, mas vocês já sabem que ela está por aqui. rs

tchurma hostel 7

Bagagem pra lá de atrasada

Padrão

Eu sei que não tenho ‘obrigação’ de postar dia sim, dia não, mas me sinto super frustrada quando passo uma semana inteira sem atualizar o blog. É muito chato saber que tem gente que entra diariamente e fica tantos dias sem uma novidade. Sorry! Eu estou fazendo uma ginástica e reorganizando meu tempo para conseguir cumprir todos os meus prazos… Vai dar certo! =)

***se ainda não curtiu a fanpage do blog, fica a dica! lá consigo manter a tchurma mais atualizada e posto as novidades em ‘tempo real’ :)

Hoje cedo estava lendo o Jornal de Brasília e vi que a matéria de capa falava sobre o tempo de espera para retirar a bagagem no aeroporto. Arrisco dizer que a matéria foi, em sua maior parte, produzida pelos civis, o que nos dá uma visão ‘real’ da questão em pauta.
Confesso que eu não imaginava que essa era uma situação recorrente, então achei legal compartilhar (na íntegra) as informações com vocês e dar uma dica: sempre que possível, leve bagagem de mão. Se a viagem for curta, essa missão vai ser fácil.

ps: o peso limite da bagagem de mão é de 5kg, e a soma de largura, altura e profundidade não deve ultrapassar os 115 cm.

bagagem

Demora na chegada da bagagem pode passar de uma hora

A retirada de bagagem no Aeroporto JK virou sinônimo de espera. Em dias mais agitados, como nos finais de semana e às segundas-feiras, o cenário é assustador. Nas salas de desembarque,  passageiros chegam a sentar nas esteiras devido à demora. Entre janeiro e fevereiro deste ano, a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) registrou 498 reclamações de usuários por atrasos e extravios de malas. A espera pode passar de uma hora.

Mesmo assim, a Inframerica, consórcio que administra o local, informou que antes de 2014 nada vai ser feito para melhorar o sistema. A melhoria só será implementada durante a Copa do Mundo. O novo equipamento de movimentação de bagagens vai custar R$ 40 milhões. Leia o resto deste post

Cinquenta e três

Padrão

Vocês já devem saber que dia 21/04 foi aniversário de Brasília, mas não achei necessário escrever a história da cidade, Niemeyer, etc. Afinal, vocês já estão cansados de saber e defendo que a blogosfera deve se complementar, e não repetir conteúdo.

Há quem fale muito mal, mas apesar das minhas ressalvas, amo Brasília de paixão. Sinceramente, uma das cidades mais lindas que já conheci. E sem querer ser clichê, nosso céu é irresistível.
Ainda em tempo, congrats, Bsb!

Sendo assim, como brasiliense amante, separei uns cliques que tirei pela cidade ao longo das peripécias. rss

Brasilia 2Memorial JK (está ‘atrás’ da câmera rs)
Torre DigitalTorre Digital
Lago ParanoáLago ParanoáZoologicoZoológico de Brasília
CatedralCatedral Metropolitana de BrasíliaBrasilia 1 Estátua do 
Juscelino Kubitschek no Memorial JK – Torre de TV
Ponte JKVista da Torre de TV: Museu Nacional, Biblioteca Nacional, Cadetral, Ministérios e Ponte JK ao fundoFonte Torre de TvFonte dançante no térreo da Torre de TV

Fotos: AnnaBeatrip, com a contribuição das lentes de Rodrigo Martinez (lots of ♥)