A música nunca revela o seu último segredo…

Padrão

Bom, como eu disse ontem, estou embarcando daqui a pouco para Campinas/SP, e de lá sigo viagem até Botucatu. O motivo da viagem é super gostoso: formatura de um amigo querido e reencontro com alguns amigos que fizemos na Califórnia.

A viagem não é turística e vai ser bem rápida, então, provavelmente, não vou conseguir explorar muito as cidades. De qualquer forma, espero trazer algum conteúdo legal ou pelo menos  umas boas fotos.

Mas na verdade não vim aqui falar do meu embarque..rs

Vim compartilhar com vocês as palavras lindas da minha amiga fofis de trabalho, Rany. Ela fez uma trilha sonora especialmente pra essa minha viagem e me deixou até emocionada com o textinho. rss

Olha que coisa mais sincera e querida. Que sirva de inspiração pra todos vocês..

C

“Sou muito empolgada. Literatura e música sempre me atraíram mais que as outras vertentes culturais e, justamente por isso, me comprometi a entregar um CD repleto de músicas para animar o trajeto entre Campinas e Botucatu.

Bem, para montar uma playlist não tem muito segredo. Música pra viajar pode falar sobre felicidade, amizade, aventura, amor… menos tristeza. E, se falar em tristeza, que seja em outra língua, que aí a gente não entende muita coisa, pisa na marcha e segue adiante. É essencial que, ao apertar o play, a gente esteja ciente de que aquela canção pode ser lembrada, para sempre, como trilha sonora de dias inesquecíveis. Como disse anteriormente, eu adoro música. E gosto de escutá-las, especialmente, quando estou viajando. De ônibus, de avião e claro, de carro. Desde aborrecente, nutro esse hábito. Recentemente, ia para Goiânia de 15 em 15 dias e os momentos escolhendo canções, imersa nas pastas repletas de gêneros, ritmos e letras se tornaram ainda mais frequentes. Mas é tão bom misturar a ansiedade, a expectativa e a animação de um novo lugar aos sons que a gente gosta, né? Acompanhar o pôr-do-sol ouvindo Eddie Vedder, recordando a trilha de Into The Wild, por exemplo, não tem preço. Mas, não é só o rockeiro que irá embalar sua viagem. Fiz questão de mesclar os sotaques americanos com o melhor do ritmo tupiniquim. Ou seja, aém de The Beatles, Beach Boys, Artic Monkeys, Cake, Strokes e Oasis tem muito Lulu Santos, Skank, Seu Jorge, Cazuza, Tom Zé, Tribalistas e, pasme: Angélica. Sim, porque Vou de Táxi é um hit atemporal que merece muito respeito.

Mas, voltando a frase inicial: eu sou muito empolgada. Assim que comecei a fazer pensei: ela viajará de Campinas pra Botucatu. Vai passar por Indaiatuba, Salto, Itu, Boituva, Cesário Lange e por fim, Itatinga – se estiver com um grupo maneiro de amigos, aconselho a parar em alguns lugares, conhecer restaurantes, lojas de suvenirs. Ao total são 211 Km que podem ser convertidos em 2h e 30 minutos. Cerca de 50 músicas seriam mais que o bastante. No fim das contas, gravei 105 músicas. Espero, de coração, que meu exagero seja suficiente para que você se divirta indo e voltando dessa aventura.

Boa viagem! Com carinho,
Rany”

Anúncios

Uma resposta »

  1. Pingback: Vambora com o leitor #7 « annabeatrip

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s